Dia Sem Compras


consideração sobre o desejo by D. Graça
abril 22, 2010, 8:19 pm
Filed under: Sem categoria

em resposta a:

http://comjuntovazio.wordpress.com/2010/04/21/pixacao/

e ao próprio […]

___________________________

talvez a crítica possa se aprofundar se considerarem analisar a natureza desse desejo-questionamento. o que seria criticar, se opor, até que ponto a negação é apenas isso.

seria cínico o discurso-fachada-revolucionária de dizer que não quer nada que tem na instuição-arte.

postulando:

(se bobear, até num sentido mais geral que nesse assunto arte-antiarte) talvez esteja intrínseco à rejeição o desejo de se tornar parte destacada no que se combate. essa contradição me parece infurtável. “quem desdenha quer comprar”. conheço ações do próprio […] que são criticáveis dessa mesma forma…

é tudo uma questão de como se enxerga, conveniência de termos (crítica, inserção).

além das considerações comuns (a arte/sistema absorver toda forma de oposição, alimentando-se disso): talvez essa alimentação aconteça justamente porque não é possível estabelecer limites claros entre o que se critica e o que se admira.

o objeto em ataque é ainda mais identificador para o atacante que sua contra-proposta, quando esta existe:

o crítico não o seria se não existisse o que criticar. ele faz disso sua práxis. não cria nada, se alimenta do que existe e alimenta o que existe.

salvo situações onde isso é claro ou útil, a coisa toda não pode ser definida como um sistema (em análise – um sistema científico (?) ). onde começa e termina o espaço que se critica aí chamado de arte? as interações com ele também não são investigáveis como parte do próprio? essa interações (sinais – input, output) são controláveis ou controladoras???

acho mais coerente evitar esse modelo dual e assumir que as coisas não são tão separáveis assim num extremo lógico. é isso que a instituição arte faz, e é por isso que ela se sustenta sendo uma quimera invencível e absorvente de tudo. um monstro de lama.

assim, toda forma de ataque é uma espetacular contribuição. não por simples contradição no discurso ou nas ações. mas por definição.

solução? _____________ .

saída? a indiferença.


3 Comentários so far
Deixe um comentário

[…] Outra resposta ao texto do [conjunto vazio], dessa vez sob uma perspectiva de revelar o que é o desejo por trás da crítica , pode ser encontrada aqui . […]

Pingback por Respostas ao texto “Pixação: questões sobre arte, mercado e práxis” « [...]

[…] Outra resposta ao texto do [conjunto vazio], dessa vez sob uma perspectiva de revelar o que é o desejo por trás da crítica e questionar o proprio posicionamento do coletivo , pode ser encontrada aqui . […]

Pingback por Respostas ao texto “Pixação: questões sobre arte, mercado e práxis” « [...]

esse texto postado aqui é pontual e incisivo! considero…

Comentário por Érica Èmito




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: