Dia Sem Compras


Um dia após o Primeiro de Maio, trabalhadores e desempregados são encurralados pela PM após ocuparem o prédio do IPSEMG em BH by D. Graça
maio 3, 2011, 10:20 pm
Filed under: Sem categoria

Uma saga persistente, a que realizam os moradores e apoiadores das ocupações urbanas de Belo Horizonte. Após meses de atenção ao risco iminente de despejos, foi ocupado o prédio do IPSEMG, ali na Praça da Liberdade, para chamar a atenção da sociedade civil à situação dos atingidos pela Copa, bem como à venda, por parte do governo do estado, deste mesmo imóvel, a preço de banana, para prestar serviços à Copa do Mundo. A situação é de alerta. Veja nota enviada pelos ocupantes.

RELEASE PARA A IMPRENSA – URGENTE

Assunto: Ocupação de um edifício do IPSEMG, na Praça da Liberdade 

Hoje, dia 02 de maio de 2011, segunda-feira, agora, às 9:00h, acaba de acontecer a ocupação de um edifício do IPSEMG, na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, esquina com a Av. João pinheiro.* Militantes das Brigadas Populares, com a participação de militantes dos Movimentos Sociais, que participam do *III Encontro Mineiro dos Movimentos Sociais*, ocuparam agora, *às 9:00h*, um prédio do IPSEMG. A situação no local está muito tensa. A tropa de choque deverá chegar em pouco tempo. Os manifestantes estão dispostos a resistir, porque DENUNCIAM UMA GRANDE INJUSTIÇA.

Pedimos, com urgênia, a presença da IMPRENSA e de autoridades dos Direitos Humanos no local, para informar a sociedade o que está acontecendo e também para evitar violência por parte da Polícia. A OCUPAÇÃO É PACÍFICA, MAS os manifestantes estão dispostos a continuar no prédio…

Para saber o porque e para que leia a NOTA, abaixo:

Nota das Brigadas Populares à imprensa e à sociedade:

Copa Sim! Despejo Não!

Todos sabem que Belo Horizonte irá sediar a Copa das Confederações em 2013 e a Copa do Mundo em 2014. Porém, nem todo mundo sabe o verdadeiro legado que esses megaeventos esportivos podem deixar para o povo, especialmente para as *comunidades e setores pobres da sociedade*. Bilhões de reais serão investidos para a reforma do Mineirão, para a ampliação do aeroporto de Confins, construção de viadutos, alargamento de avenidas e construção de hotéis de luxo para os turistas.

Infelizmente, *o lado perverso das ações do Poder Público contra a população pobre é omitido pela propaganda mentirosa dos benefícios da Copa*. Comunidades já estão sendo removidas para dar passagem às obras como, por exemplo, a Vila Recanto UFMG, localizada na Avenida Antônio Carlos. As indenizações pagas não permitem às famílias adquirir uma nova moradia em BH. Somente no entorno do Anel Rodoviário, estima-se que *mais de 3 mil famílias serão removidas*. Na Mata dos Werneck, próximo ao Ribeiro de Abreu, o *quilombo Mangueiras* está ameaçado de desaparecer do mapa em função do mega projeto imobiliário que será implantado na área que deixará de ser a *última grande área verde da cidade *para se tornar uma nova Regional destinada às classes privilegiadas. Além disso, setores vulneráveis da população, como moradores em situação de rua e trabalhadores informais ambulantes, têm sofrido *forte repressão da Administração municipal e das forças policiais do Estado*.

Como se não bastasse, o Governo do Estado tentou repassar a preço de banana o prédio do IPSEMG localizado na Praça da Liberdade (esq. Com Av. João Pinheiro) para utilização por um grande hotel de luxo. O consócio vencedor do empresário Fazano foi o único participante do processo licitatório que, de tão fraudulento, ilegal e imoral, foi anulado por decisão do Tribunal de Contas do Estado. A rede Hoteleira do empresário, amigo de Aécio Neves, pagaria menos de 15 mil reais por mês para usar o valorizado imóvel do IPSEMG por 35 anos, indefinidamente prorrogáveis. Um crime contra o patrimônio público e contra o povo mineiro.

Não é essa a Copa do Mundo que queremos, com licitações ilícitas, remoções forçadas, despejos violentos, repressão sobre os pobres e falta de transparência.

Por isso ocupamos legitimamente o prédio abandonado do IPSEMG, para denunciar as violações de direitos humanos justificadas pela Copa do Mundo e fortalecer a luta por uma cidade onde caibam todos e todas!

*Contatos com: Joviano Mayer, cel.: 31 8815 4120 ou Rafael, cel: 031 8812 0110.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: