Dia Sem Compras


Divagante: [Devaneio I] A beira do lago me seduz by D. Graça
dezembro 7, 2011, 5:42 am
Filed under: Sem categoria | Tags:

Na mata densa e cerrada, alguém está lá comigo? Essa selvageria que abrigo, pelo menos numa idéia romântica no meu íntimo. A falta de coragem, as questões que ressurgem sobre tudo que faço. Sentir ser farsa, respirar e tragar a mentira. Sentir não ser nada e com isso não fazer birra.

Ser selvagem é ter que ser violento, contra mim, contra tudo. Ser violento e abandonar. Ser duro e destruir… o cheiro, o gosto, a sensação do que é civilizado, pôr fim ao sentido das heranças e raízes, à tônica do amor e do ódio, para além do bem e do mal. Frieza e sossego. Abolir tudo que pode ser perda ou ganho. Fazer isso vivendo, sem pensar e seguindo, continuamente indo, sempre indo sem metas, destino, projetos, previsões, num mundo decaído, eu mundo caído em pedaços, querendo sozinho tudo e mais nada, querendo que qualquer pouco seja o suficiente.

Há um selvagem gritando em mim, e ele não é bom nem ruim. Fala pouco mas cochicha nos meus ouvidos: “Vá, vá, vá, maluco! Larga tudo e faz o que quer! Se acabe de viver, se acabe de… acabar!”.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: